Irineu Bonezzi
  • Masculino
  • Rio Do Oeste - SC
  • Brasil
Compartilhar no Facebook Compartilhar
  • Mensagens de blog
  • Eventos
  • Fotos
  • Álbuns de Fotos
 

Página de Irineu Bonezzi

"Amargo-doce que eu sorvo,
num beijo em lábios de prata,
tens o perfume da mata,
molhada pelo sereno;
e a cuia, seio moreno,
que passa de mão em mão,
traduz no meu chimarrão,
em sua simplicidade,
a velha hospitalidade
da gente do meu rincão.
Trazes à minha lembrança,
nesse teu sabor selvagem,
a mística beberagem
do feiticeiro charrua,
e o perfil da lança nua,
apontando, firme, a trilha
por onde rolou a história
empoeirada de glória
da Tradição Farroupilha.
Em teus últimos arrancos,
no ronco do teu findar,
ouço um potro corcovear
na imensidão deste Pampa;
e em minha mente se estampa,
reboando dos confins,
a voz febril de clarins
repinicando “Avançar!”.
Então, me fico a pensar,
apertando o lábio, assim,
que o amargo que está no fim,
que a seiva forte que eu sinto,
é o sangue de 35
que volta, verde, pra mim!". 

Autor: Glaucus Saraiva
Poesia enviada Por: Bombacha Larga - Brasília / DF
Observações: O autor, Glaucus Saraiva, natural de São Jerônimo-RS, foi um inspirado poeta e um grande tradicionalista gaúcho, tendo sido o primeiro Patrão do 35 CTG, de Porto Alegre-RS - o pioneiro Centro de Tradições Gaúchas, fundado aos 24 de abril de 1948 -, deixando-nos como herança a simbologia adotada nas estruturas dos CTGs, representativa das estâncias do Rio Grande do Sul, a exemplo dos termos “patrão”, “capataz”, "sota-capataz", "agregado", "vaqueano", “peão;’, “galpão”, “charla”, “invernada”, “posteiro”, "ronda", "chimarrão" (reunião), "rodeio", "lida", etc. - Obs. do Bombacha Larga: em que pese os maldosos comentários a respeito da expressão “seio moreno”, utilizada pelo autor na referida poesia, essa certamente que se graficamente não está entre vírgulas, na mente de Glaucus Saraiva ela fora usada apenas com o fim de comparar o formato da cuia escura, de porongo, a um seio moreno. Portanto, o que passa de mão em mão, para o poeta, é a cuia, e não o seio moreno da comparação. Além disso, pode-se muito bem interpretar a cuia de chimarrão como um seio moreno a nutrir a Tradição dos Gaúchos Campeiros do Rio Grande do Sul com a "velha hospitalidade da gente do rincão" desse que é um dos Heróis do Tradicionalismo e o autor da Carta de Princípios do MTG Brasileiro organizado.

Caixa de Recados

Você precisa ser um membro de Radiosul.Net para adicionar comentários!

Entrar em Radiosul.Net

  • Sem comentários por enquanto!
 
 
 

Apoiadores

© 2018   Criado por radiosulnet.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço